Taro carta do Louco – Taro Mitológico

Imagem relacionadaO taro tem uma história antiga, mas não se consegue precisar quando começou o estudo das lâminas. O que sabemos é que elas sempre causaram mistério, escondem várias informações e um tarologo sempre esta estudando nuances novas dentro das cartas.

Hoje vamos falar um pouco sobre a carta do Louco. O Louco do Taro Mitológico, a curiosidade esse taro é  trazer informações sobre Deus e Deusas Gregos e conectar essas informações as lâminas do taro.

Segundo o livro O Taro Mitológico de Juliet Sharman e Liz Greene, o Louco esta ligado a Dioniso, filho de Zeus e Sêmele uma mortal. Perseguido por Hera esposa de Zeus por ser fruto da infidelidade de Zeus com uma mortal, Dioniso renasceu duas vezes. Primeiro quando Sêmele foi convencida por Hera, disfarçada de ama, que pedisse a Zeus uma prova do seu amor e se mostrasse em toda a sua glória. Zeus havia prometido conceder a Sêmele tudo que seu coração desejasse e estava preso a sua palavra. Quando se mostrou em toda a sua glória ele se manifestou como trovão e raio e Sêmele foi consumida pelas chamas. Zeus conseguiu salvar a criança e foi assim que Dioniso nasceu.

Hera continuou a perseguir a criança e pediu aos Titãs que cortassem a criança em pedaços. Zeus salvou o coração da criança que ainda batia e o transformou em sementes de romã. Uma bebida mágica feita com as sementes da romã foi oferecida a Perséfone por Hades, o obscuro Deus do submundo e assim Dioniso renasceu pela segunda vez no submundo.

Considerado Deus da luz e do êxtase. Ordenado por seu pai a viver entre os homens e a compartilhar de seus sofrimentos.

No sentido interior, Dioniso, o Louco, é uma imagem do nosso misterioso impulso de mergulhar no desconhecido. O nosso lado conservador, cauteloso e realista observa com horror esse espírito selvagem e jovem que, confiando no céu, esta preparado para pular no precipício sem qualquer hesitação. A loucura de Dioniso existe perante a nossa parte ligada ao mundo da forma, dos fatos e da ordem lógica. Mas, em um sentido mais profundo, não se trata de loucura, pois é o impulso para a mudança que nos atinge inadvertidamente sem qualquer base racional e sem um programa planejado de ação.

As vezes esses impulsos irracionais podem ser destrutivos como também podem ser criativos, e frequentemente são os dois juntos. As  vezes o deus selvagem pode mergulhar no precipício e deparar-se com situações penosas e prejudiciais, as quais também podem proporcionar inícios incrivelmente criativos, a condição na qual se encontra o indivíduo desesperadamente ávido de alimento espiritual que ele ou ela não pode realmente entender.

Se nós não correspondermos a esses chamados do outro mundo, afundamos em vidas monótonas, banais e sem sentido e chegamos ao final da vida perguntando-nos o que perdemos e porque o mundo parece tão vazio.

Em nível divinatório, Dioniso, o Louco, inaugura o advento de um novo capítulo da vida quando aparece em uma abertura de cartas. Um risco de alguma espécie é necessário, uma vontade de mergulhar no desconhecido. Permitir-se vivenciar novas experiências e tirar proveito delas sejam elas positivas ou negativas, olhar mais para o seu interior e o se seu  respeito pelo que isso representa.

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: